Nintendo, Sony e MS pretendem organizar a zona que está com os loot boxes.

Depois de todo escândalo envolvendo a EA Games dentro dos tribunais norte americanos devido a seus Loot Boxes em seus games, Sony, Nintendo e Microsoft vão exigir que seja revelada a probabilidade de obter os itens dentro das boxes.
Marcelo Hillesheim
Publicado em 08/08/2019 16:37

É incrível, quanto mais conteúdo pagável as empresas conseguirem enfiar dentro dos seus games, mais elas enfiarão. É o caso dos principais games da EA Games da atualidade que desanima comprar por que 90% dele deverá ser comprado InGame.

Visando reduzir o escandâlo envolvendo as Loot Boxes, a Nintendo, Sony e Microsoft anunciaram que estes itens deverão apresentar a probabilidade de se obter determinados itens na hora da compra. 

O abuso em itens aleatórios que as empresas estão cometendo é ridículo e muitos gamers estão se sentindo frustrados vendo o dinheiro ir ralo abaixo por coisas inúteis. Essa técnica de venda definitivamente torna o game em uma máquina caça níquel.

A ESA (associação das empresas de software de entretenimento Norte Americana) anunciou que as 3 gigantes do mundo dos games exigirão que quem criar loot boxes em seus games, deverá informar a raridade e/ou probabilidade de obter itens virtuais randomizados. A empresa ainda comenta que várias desenvolvedoras de games aceitaram a condição, entre elas, Activision, Blizzard, Bandai Namco, Bethesda, Bungie, Electronic Arts (pelo incrível que pareça) Take-Two, Ubisoft, Warner Bros e Wizards of the Coast.

A nova regra deve ser implementada nos games até o final de 2020. A Bélgica e a Holanda já criaram leis que proíbem a venda de Loot Boxes dentro de games por considerarem jogo de azar e vários outros países estão estudando medidas semelhantes.

Comentários
Para comentar é necessário estar logado.
Nenhum Comentário Encontrado