O ódio por games difíceis

Sim, temos muitos games bem difíceis para jogar, mas mesmo com o meu ódio ainda consigo me divertir com alguns que oferecem a dose certa de experiência.
Marcelo Hillesheim
Publicado em 18/11/2019 21:46

No início dos tempos, nós tivemos games realmente difíceis. Sinceramente se você achar Dark Souls muito level hard é porque você nunca tentou zerar o Rei Leão no Super Nintendo. Um game tranquilo nas duas primeiras fases e depois se tornava tão difícil e pesado que era quase impossível chegar no final.

Quando falamos de games difíceis geralmente eles estão associados com games que você morre constantemente, mas continua insistindo. Acontece que a linha da diversão e da dificuldade é muito tênue.

Isso porque fazer com que o jogador morra e repita todo um processo que ele já fez seja algo realmente entediante, chato e desnecessário e é nesse pontos que muitos games falharam, outros quase falharam e poucos atingiram o sucesso.

Vamos falar de Dark Souls / Demon’s Souls, um game altamente repetitivo que possui uma evolução extremamente lenta. Você precisa morrer “zilhões” de vezes para começar a evoluir, entender mecânica e poder reagir.

O primeiro game da série Souls, Demon’s Souls, é o que mais deu errado pra mim. O mais difícil dos games por possuir uma baixa calibragem na questão evolutiva de morte após morte, além da jogabilidade mais travada que fazia com que você morria ainda mais vezes.

O game na minha opinião deu errado porque retira muito do que o gamer já evoluiu, do que já conseguiu obter para seguir adiante. É importante pontuar aqui aquela questão da diversão dentro da dificuldade. Um jogo deve ser divertido ao mesmo tempo que é difícil. Morrer repetidamente e seguir o mesmo ciclo regenerativo com o mínimo de mudança não é nada divertido.

Os outros dois games da série, em especial Dark Souls III veio com um equilíbrio muito melhor nessa questão, entregando um game difícil, porém divertido, permitindo ao gamer evoluir no intervalo de suas mortes.

Não tome isso como uma análise do game, mas estamos apenas repassando os fatores de dificuldade dos mesmos. Vamos continuar…

Vamos falar agora sobre Bloodborne que quase não deu certo. Bloodborne é um tipo de game difícil, porém ele te dá chance de evoluir em todas as suas mortes. Basicamente entrega melhor que dark souls o fator diversão.

Se Bloodborne entrega o fator de diversão entre as mortes, o que o torna merecedor do título de “quase não deu certo”. É o fato do ponto de retorno. Por muitas vezes quando você morrer durante o game, você poderá sim melhorar os status do seu personagem, assim como armas, porém uma boa parte da jornada que você completou será retirada e você entrará no fator de repetição de novo e de novo.

Bloodborne demora muito para permitir que você encontre um atalho para o ponto de respawn, ponto onde seu personagem retorna a vida.

Quando ocorrem muitas mortes, o game geralmente faz atalhos no cenário. Então você parte de um ponto de respawn e percorre todo o cenário normalmente, até chegar em um determinado momento que você libera uma porta, portão, alguma coisa que lá próximo ao fim do cenário, você retorna ao ponto de respawn. Isso acontece para que quando você morrer, ao invés de passar por todo cenário de novo, você utilize o atalho que você abriu e vá mais próximo ao fim daquela área mais rapidamente.

Um game que utiliza muito bem o esquema de atalhos em cenários é Persona 5 e nem considero um game difícil, mas todo castelo da game é implementado esse esquema e ficou muito bom. O que infelizmente não aconteceu em bloodborne, onde o caminho para chegar até os atalhos são muito longos e a morte pode ocorrer dezenas de vezes, obrigado você a repetir tudo de novo e de novo.

Para compensar essa questão, os chefes de Bloodborne sempre possuem duas formas de serem eliminados. Uma é a normal, batalha difícil e outra é muito fácil. Essa técnica com os chefes também foi muito bem empregada em Devil May Cry 3, um game que considero difícil, mas não chega aos pés de Bloodborne.

Vamos agora para nossa parte final, os games que na minha opinião, são bem difíceis e deram muito certo. Para quem gosta de games difíceis, mas não tanto ao nível Demons Souls, Nioh é um prato cheio!

O game foi um dos últimos dos três mencionados a ser lançado e obteve a experiência vivida dos primeiros que iniciaram a categoria dos games difíceis, por isso acredito que tenha vindo mais equilibrado que os demais games.

O grande ponto positivo de Nioh é o fato de você poder jogar até uma parte do seu cenário e destrancar um atalho que leva você a parte final caso morra. Os cenários não são enormes como os outros games e quando você morre o fator de evolução é maior que nas outras franquias.

No final das contas, Nioh foi a melhor fórmula de game difícil na minha opinião não tranca você completamente em fase nenhuma do game, dá a possibilidade de evolução real do personagem e caso você ainda assim precise de ajuda, pode pedir pra alguém online e eles virão pra te socorrer especialmente em batalha contra chefes que parecem impossíveis.

Mesmo sendo muito difícil, Nioh estende suas chances de viver a experiência do game, enquanto nos outros games eles te limitam demais tornando a evolução do seu personagem muito limitada e fazendo com que a experiência seja mesma a cada morte.

Mas e você? Qual o game mais difícil que você jogou? Conta pra gente!

Comentários
Para comentar é necessário estar logado.
Nenhum Comentário Encontrado